Vamos falar sobre o Zika? Veja algumas perguntas e respostas sobre o vírus

Publicação: 11 de janeiro de 2016

Sumário dos fatos: vírus Zika

O vírus Zika é o atual “inimigo número 1 da saúde” do Brasil, de acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Castro. Para conhecer melhor o agente, Mariana Kikuti, Igor Paploski e Laura Tauro, juntamente com o pesquisador Dr. Guilherme Ribeiro da Fiocruz-BA, elaboraram um perguntas e respostas sobre o tema.

Veja o material abaixo:

O que é a Zika?

A Zika é uma doença viral emergente causada pelo vírus Zika (ZIKV), um RNA vírus da família flaviviridae.

Em que países casos de Zika tem sido identificados?

O ZIKV foi isolado pela primeira vez em Uganda (África) em 1947. Surtos do ZIKV foram descritos na África, Sudeste da Ásia e Ilhas do Pacífico. Nas Américas, a circulação autóctone do ZIKV foi confirmada pela primeira vez em 2014, na Ilha de Páscoa (Chile). Posteriormente, em 2015, a presença deste vírus foi registrada no Brasil, México, Guatemala, El Salvador, Colômbia, Suriname e Paraguai.

Em que regiões do Brasil há casos de Zika identificados?

No Brasil, em maio de 2015, os primeiros casos autóctones do ZIKV foram confirmados. Seis meses após, um total de 18 estados brasileiros já confirmaram a laboratorialmente a circulação autóctone: região Norte (Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), região Sudeste (Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo), região Centro-Oeste (Mato Grosso) e região Sul (Paraná).

Como a Zika é transmitida?

O vírus Zika é transmitido através da picada de mosquitos do gênero Aedes, que também podem transmitir os vírus da Dengue e da Chikungunya. Existem relatos de transmissão do ZIKV por via sexual, por transfusão de sangue e peri-natal, estas vias de transmissão parecem ter uma pequena relevância para a saúde pública.

Quais são os sinais e sintomas da infecção aguda pelo vírus Zika?

Os sinais clínicos da Zika são semelhantes aos da Dengue, tipicamente causando uma doença caracterizada por exantema e prurido, que pode ser acompanhada por febre baixa, artralgia, cefaleia, mialgia e conjuntivite (Cardoso 2015, Musso 2014).

Existem evidências de complicações clínicas associadas à infecção pelo vírus Zika?

Análises preliminares sugerem uma associação entre a infecção pelo ZIKV e a ocorrência de complicações, como a síndrome neurológica de Guillain-Barré e a microcefalia em neonatos.

Como é feito o diagnóstico de Zika?

O diagnóstico da infecção por ZIKV é realizada por RT-PCR (Reverse tran ase-polymerase chain reaction). Ainda não há kits comerciais de ELISA (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay) para a detecção de IgG e IgM e o potencial de reação cruzada com outros flavivírus, como o vírus da Dengue, dificulta o desenvolvimento de ensaios sorológicos.

Como posso me prevenir da Zika?

Não existe vacina contra o vírus Zika. As medidas de controle baseiam-se na redução da densidade dos mosquitos gênero Aedes, como preconizado para a prevenção da dengue e chikungunya. Adicionalmente, deve-se evitar a picada dos mosquitos transmissores da doença, por meio do uso de repelentes, telas de proteção nas janelas ou qualquer meio que impeça o contato do mosquito com a pessoa.…