SBMT manifesta solidariedade e apoio à SBI

Publicação: 1 de dezembro de 2020

A Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT) manifesta sua solidariedade e apoio à Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) de frente ao Ofício n. 5422/2020 do Ministério Público Federal/Procuradoria da República em Goiás/3o Ofício do Núcleo da Tutela Coletiva.

A SBMT e a SBI têm uma longa história de colaboração, compartilhando em seus quadros de profissionais de saúde, pesquisadores e educadores de projeção nacional e internacional, que contribuem de forma comprometida no cuidado e políticas de saúde no campo das doenças infecciosas.

A pandemia de COVID-19 é a maior emergência sanitária do último século, com a perda de milhões de vidas e consequências sociais e econômicas profundas no planeta. No combate à COVID-19, bem como das demais doenças infecciosas, a ciência tem se mostrado como importante ferramenta da humanidade, com cientistas e profissionais de saúde trabalhando incessantemente para produzir evidencias que embasem as melhores práticas e políticas de combate.

Na publicação “Atualizações e Recomendações sobre a COVID-19”, de 9 de dezembro de 2020, a SBI compila as principais evidências sobre manejo e tratamento da COVID-19, referenciando importante publicações e reflete o que tem sido discutido e adotado por sociedades de especialistas e autoridades sanitárias globais.

O serviço prestado pelos cientistas e profissionais de saúde brasileiros deve ser exaltado pelo seu comprometimento com a vida da população brasileira. Atitudes que questionem de forma leviana e irresponsável a qualidade e idoneidade destes professionais e suas sociedades são inaceitáveis e não podem ter espaço em um momento em que precisamos direcionar os esforços para reduzir o impacto brutal da COVID-19 em todos os aspectos de nossa sociedade.

Reforçamos o compromisso da SBMT com o combate à pandemia e à demais doenças tropicais que assolam a população brasileira e aplaude as ações da SBI e outras entidades e sociedades comprometidas com a ciência e a saúde pública brasileira com a certeza de que a luz sempre prevalece sobre a escuridão.