SBMT apoia decisão da Conitec e manifesta solidariedade ao coordenador do Grupo de Trabalho

Publicação: 6 de janeiro de 2022

.

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Hélio Angotti Neto, do Ministério da Saúde, barrou diretrizes que contraindicam o uso do chamado “kit covid” no tratamento ambulatorial e hospitalar da doença e outras duas normas. A decisão foi registrada em quatro portarias publicadas no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, 21. A publicação foi elaborada por grupo de especialistas que contraindicava o uso de “kit Covid” no Sistema Único de Saúde (SUS). O texto havia sido aprovado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) no SUS. O governo tem até o dia 24 para apresentar ao STF (Supremo Tribunal Federal) uma diretriz de tratamento da Covid-19 no SUS.

Especialistas e sociedades médicas que participaram da elaboração da diretriz contra o uso do chamado ‘kit Covid’ no SUS vão apresentar um recurso ao Ministério da Saúde contra a decisão de arquivamento do texto. Caso não consigam reverter o veto, os especialistas vão recorrer à Justiça. Devem assinar o recurso: Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). O professor da Universidade de São Paulo (USP) Carlos Carvalho, responsável por coordenar o grupo de trabalho que levou à elaboração das diretrizes, também assinará o pedido de revisão. A Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT) expressa total apoio à decisão da Conitec e aos protocolos recomendados de tratamento ambulatorial e hospitalar para Covid-19, ao tempo em que também manifesta solidariedade ao coordenador do grupo de trabalho Dr. Carlos Carvalho.