MEDTROP-2021: Fórum COVID-19 tem expectativa de ser o maior palco de discussões pós pandemia

Publicação: 8 de janeiro de 2021

Serão quatro dias com uma intensa programação voltada para as discussões científicas acerca de 20 eixos temáticos principais

Apesar de todas as dificuldades, acreditamos que o Congresso será um importante local para discussão das doenças negligenciadas, bem como da COVID-19, trazendo os resultados iniciais da vacinação em massa por diferentes plataformas vacinais

A pandemia de COVID-19 causou drásticas interrupções pelo mundo e um efeito cascata e foi preciso adiar tudo. As certezas que tínhamos se transformaram em incerteza sobre os efeitos e a duração da doença. E assim a 56º edição do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MEDTROP), como tantos outros eventos, ficaram para 2021. “Apesar de todas as dificuldades, acreditamos que o Congresso será um importante local para discussão das doenças negligenciadas, bem como da COVID-19, trazendo os resultados iniciais da vacinação em massa por diferentes plataformas vacinais. Assim, acredito no pleno sucesso do evento”, destaca o Dr. Pedro Vasconcelos, presidente da SBMT e do congresso.

Ainda segundo o presidente da SBMT, o maior objetivo é a realização de um evento científico forte e com grade científica bem estruturada, de alta qualidade, o que ele reconhece já vem sendo alcançado. O MEDTROP 2021 será abrilhantado pelas reuniões satélites e a 56º edição contará ainda com uma grande novidade, o Fórum COVID-19, sob a coordenação do Dr. Júlio Croda. Com expectativa de ser o maior palco de discussões sobre o tema pós pandemia, o Fórum terá discussões sobre a doença e será uma excelente oportunidade para apresentar as novidades dos resultados de pesquisas, tratamento e imunização sobre a COVID-19, compartilhar os avanços, as descobertas e as ações de controle com a vacinação.

Programação

Estão planejados 15 ambientes funcionando simultaneamente, com uma grade científica composta por 36 conferências, 36 mini-conferências, 12 palestras, 96 mesas redondas e apresentação de mais de 2.500 trabalhos científicos.

Além do Fórum COVID-19, ocorrerão paralelamente o Entomol8, a Reunião Internacional Chagas&Leish e o VIII Workshop Nacional da REDE-TB (Rede Brasileira de Pesquisas em Tuberculose). Nas atividades pré-congresso, estão planejados 12 minicursos e o Fórum de Doenças Negligenciadas.

As arenas, auditórios e salas ocorrerão em ambientes que atenderão rigorosamente todos os protocolos de segurança orientados pelo Ministério da Saúde, maior apoiador do Congresso, permitindo que os participantes usufruam de forma segura de todos os serviços do MEDTROP-2021.

As arenas estarão localizadas na área central da exposição de stands e de apresentação de trabalhos científicos, onde funcionarão quatro auditórios simultâneos ou apenas um único auditório para apresentação das principais Conferências da grade científica, praça de alimentação. Tudo preparado com muito cuidado e responsabilidade sanitária.

A intensa programação será voltada às discussões científicas acerca de 20 eixos temáticos principais. Além de reunir os maiores especialistas em doenças tropicais, o MEDTROP-2021 será realizado na belíssima e gastronômica cidade do Belém do Pará, que exerce significativa influência como metrópole regional, influenciando mais de oito milhões de pessoas nos estados do Pará, Amapá e parte do Maranhão, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político. As inscrições no Congresso e nos Cursos podem ser realizadas pelo site: www.medtrop.com.br.

E quem sabe, quando o MEDTROP 2021 chegar, os abraços já nos terão sido devolvidos. São os votos de todos os envolvidos no MEDTROP 2021, pois já ficamos muito tempo (des)abraçados.