Livro reúne informações sobre todas as doenças relacionadas a artrópodes

Publicação: 12 de dezembro de 2016

Entomologista Carlos Brisola Marcondes organizou desde o histórico ao controle de doenças a partir de trabalhos produzidos em todo o mundo

São 645 páginas com histórico, ciclo evolutivo, vetores, diagnóstico, tratamento, epidemiologia e controle das doenças

O livro “Doenças Transmitidas e Causadas por Artrópodes”, publicado pela Atheneu, em 2009, teve origem em uma constatação: não havia uma obra em português que incluísse e analisasse as enfermidades relacionadas a esses animais. Mas o organizador da obra, o entomologista Carlos Brisola, foi além e percebeu que não existia trabalho similar nem em inglês. Daí surgiu “Arthropod Borne Diseases”, que reúne dados atualizados sobre o tema e pesquisas de 58 especialistas de diversos países (Brasil, Argentina, Estados Unidos, França, Inglaterra, Austrália etc.) e está sendo publicado pela Springer.

São 645 páginas com a descrição do histórico, o ciclo evolutivo, os vetores, o diagnóstico, o tratamento, a epidemiologia e o controle das doenças. Só estão de fora alguns artrópodes peçonhentos, como aranhas, abelhas e escorpiões. Os 38 capítulos incluem bibliografia relacionada ao texto e os e-mails dos autores, que podem ser consultados em caso de dúvida.

“Espero que o livro ajude a resolver problemas relacionados com estas doenças e a salvar vidas. O conhecimento costuma estar disperso e nem sempre é mostrado de forma organizada e eficiente, e uma obra completa como esta será certamente de grande utilidade”, explica doutor Brisola.

Ele ressalta que as doenças transmitidas por artrópodes estão presentes em todas as regiões do mundo, podendo até surpreender profissionais e ser encontradas em regiões não endêmicas – como a doença de Chagas na Espanha e a leishmaniose visceral na Finlândia. O autor e os colaboradores acreditam que o trabalho será essencial em todos os hospitais, clínicas e bibliotecas médicas em todo o mundo – e não apenas nos períodos de maior incidência de enfermidades.

“Mesmo doenças como dengue só são lembradas no verão, quando se sai a perseguir mosquitos, e depois se fica tranquilo a esperar o aumento de casos. É muito comum a população, e mesmo as autoridades de saúde, quando se fala de uma doença, dizer que ‘isto não existe por aqui’, ficando na ‘felicidade que advém da ignorância’. O que não se procura não se acha”, alerta.

Para adquirir a obra na íntegra ou apenas capítulos avulsos, acesse o site: http://www.springer.com/in/book/9783319138831