Fortalecimento de Lideranças em doenças negligenciadas

Publicação: 26 de julho de 2019

Segundo módulo de curso para integrar e fortalecer movimentos e organizações teve início hoje em Belo Horizonte.

Representantes de dez estados brasileiros e de diferentes doenças infecciosas e negligenciadas iniciaram, na manhã de hoje (26), o segundo módulo do Curso de Fortalecimento de Lideranças. O encontro é realizado nos dias 26 e 27 de julho, em Belo Horizonte, buscando desenvolver capacidades e integrações.

Participam do curso pessoas acometidas pela hanseníase, doença de Chagas, leishmaniose, esquistossomose, hepatites e filariose linfática. Na primeira manhã do curso, os participantes puderam discutir sobre competências técnicas, pessoais e políticas de líderes em defesa de suas causas de acesso à saúde e qualidade de vida. 

O primeiro momento também foi de partilhas sobre o aprendizado proporcionado pela primeira união do grupo, em 2018, e o fortalecimento de movimentos incluídos no curso. Um exemplo foi trazido por Marli Araújo, do Grupo de Apoio às Mulheres Atingidas pela Hanseníase (Gamah), de Brasília-DF. 

Após participação no primeiro módulo de Fortalecimento de Lideranças, Marli testemunhou que o grupo conseguiu mais participação e oportunidades para discutir o tema das doenças negligenciadas em Conselhos de Saúde, além de ser acionado por outros movimentos para tirar dúvidas de pessoas acometidas e partilhar estratégias de mobilização.  

O grupo discutiu ainda a necessidade de alinhar estratégias de comunicação sobre as doenças negligenciadas, com o objetivo de informar e engajar mais pessoas e organizações no enfrentamento das consequências e causas das diferentes patologias.

“A ideia é que a gente possa apoiar estas pessoas no empoderamento de organizações e movimentos sociais das doenças negligenciadas na busca de seus direitos e das necessidades de suas comunidades em diferentes territórios do Brasil”, resume Alexandre Menezes, diretor nacional da NHR Brasil.

Reencontro

O segundo módulo do curso é promovido pela NHR Brasil, com apoio da Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) e do Ministério da Saúde. O encontro ocorre no hotel Bristol Lieu Pampulha, em Belo Horizonte. Em 2018, o primeiro módulo foi realizado em Recife nos meses de agosto e setembro.  

Um aspecto importante do curso é a participação das atividades do Fórum Social para Enfrentamento de Doenças Infecciosas e Doenças Negligenciadas. O encontro será realizado no domingo, 28, na sede da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Campus Pampulha.

Discutindo demandas por acesso à saúde e desenvolvimento inclusivo debatidos no Fórum, as pessoas envolvidas na construção coletiva traçam caminhos de integração dos movimentos e expressam suas reivindicações em carta elaborada ao fim do encontro.

Nos últimos três anos, pessoas acometidas pelas doenças negligenciadas tiveram o espaço para leitura destes documentos durante a abertura do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical – MedTrop.