Especialistas reunidos em Brasília discutem manejo e contenção da epidemia por COVID-19

Publicação: 11 de março de 2020

Nos últimos dez dias, 13 países da América Latina e do Caribe notificaram casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19), além dos Estados Unidos e do Canadá. Ante a rápida chegada do vírus, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) conclamou os países a contê-lo, salvar vidas por meio da proteção dos trabalhadores da saúde e da preparação do setor para atender pacientes e reduzir a transmissão através de ações e medidas multissetoriais.

Entre as ações, o Ministério da Saúde , com o apoio da OPAS, está realizando consulta de especialistas para formar um Consenso em Gestão Clínica de COVID-19, incluindo gerenciamento ambulatorial e de terapia intensiva, bem como gestão do COVID-19 em crianças e mulheres grávidas. A Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT) foi representada pelo Dr. André Siqueira, que também é pesquisador do Laboratório de Pesquisa Clínica em Doenças Febris Agudas do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz).

A reunião do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE-COVID-19) do Ministério da Saúde conta com a participação presencial de países latino americanos e discussão online com Espanha, Estados Unidos, Japão e China. Reunidos em Brasíllia, entre os dias 10 e 11, os especialistas de assistência ( pediatras obstetras, intensivistas, infectologistas e pneumologistas e de laboratório) querem definir recomendações e algoritmo para diagnóstico, condutas, internação e tratamento do novo Coronavirus. “Especialistas de diferentes países estão discutindo questões do manejo e da contenção de epidemia por COVID-19, o que inclui desde a definição de critérios de gravidade, critérios de internação, critérios para isolamento e medidas de contenção que podem ser adotadas em nível local e nacional para redução do número de casos e mitigação”, explicou o Dr. Siqueira.

Ainda segundo o Dr. Siqueira, da reunião sai também um indicativo de que haja estudos clínicos bem feitos para recomendação de terapias específicas, a não recomendação do uso de corticoide nesses casos, e a não recomendação de uso de terapias sem comprovação, como é o caso da Cloroquina, do Lopinavir e do Ritonavir e outros que devem ser avaliados em ensaios clínicos.

Durante a reunião ficou definido ainda que haverá transmissão local e sustentada no País e que o contingenciamento deve continuar juntamente com medidas de quarentena individual e demais recomendações de higiene, entre outras. Além disso, testes devem ser realizados em todas as pessoa sintomáticas independentemente de viagens.

Na terça-feira (10) houve discussão presencial com especialistas dos Estados Unidos e, online, com especialistas da Espanha e do Equador. Foi relatado que o uso do medicamento Lopinavir/Ritonavir/ Cloroquina, dose dobrada, em associação, tem sido protocolo ( empírico sem trial) na América Latina. Os Estados Unidos optaram por estudo pragmático com Remdesivir. Também entrou em pauta a discussão de medidas de contenção a serem recomendadas.

Na quarta-feira (11) foi realizada discussão online com especialistas do Japão e da China. Foram debatidos ainda temas referentes ao uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI): máscaras NIOSH N-95 para Centro de Tratamento Intensivo ( CTI) e procedimentos que aerossolizem.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta quarta-feira (11) a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Segundo o órgão, o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas. Apesar disso, os diretores ressaltaram que a declaração não muda as orientações, e que os governos devem manter o foco na contenção da circulação do vírus.

O presidente da SBMT, Dr. Pedro Vasconcelos, ressalta que a Sociedade tem atuado e participado intensamente nas ações do Governo, cooperando na elaboração dos documentos produzidos e que os mesmos possam representar o pensamento científico e o posicionamento da SBMT sobre a COVID-19 e em benefício da população brasileira.

Acesse aqui o formulário: https://forms.gle/aXKiEdARycHsCSNn9