Presidente da SBMT recebe reconhecimento internacional em novembro

Publicação: 7 de outubro de 2014

Dr. Mitermayer será agraciado com Honorary International Fellows por contribuições na integração entre a comunidade científica e a sociedade, além de auxílio em trabalhos internacionais

Dr. Mitermayer

Honraria será concedida na abertura do Congresso da Sociedade de Medicina Tropical Americana a ser realizado em New Orleans

Um dos principais reconhecimentos ao doutor em Patologia Humana e presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), Dr. Mitermayer Galvão, é dado não apenas pelos colegas, mas pela sociedade baiana, que atualmente tem acesso às dependências da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Salvador (BA). Em novembro deste ano, por esses mesmos motivos, essa honraria será oficial: o médico receberá o título Honorary International Fellows, concedido pela Sociedade Americana de Medicina Tropical e Higiene (ASTMH, em inglês) e que o tornará membro permanente desta sociedade.

De acordo com o doutor em Doenças Contagiosas, Dr. Ronald Blanton, cientista da Universidade Case Western Reserve (EUA) que indicou o pesquisador baiano, o reconhecimento se dará pelas contribuições dadas tanto à comunidade científica quanto à sociedade baiana. “Quando esteve à frente da Fiocruz, na Bahia, Mitermayer fez profundas alterações na estrutura da fundação”, afirmou.

A primeira visita do Dr. Ronald ao Brasil foi em 1984, quando o médico brasileiro fazia mestrado na Fiocruz e estudava a estrutura de RNA do parasita causador da esquistossomose. Na época, segundo o especialista norte-americano, a fundação dispunha de pouca infraestrutura física e de recursos humanos, situação que perdurou até 1994, quando Dr. Mitermayer assumiu a diretoria. “Ao retornar lá em 1998 a situação mudou completamente, desde o trabalho dos cientistas à estrutura física. O local já se comparava aos melhores centros encontrados no mundo”, lembrou.

De acordo com o profissional estrangeiro, a primeira mudança foi na maneira dos cientistas trabalharem, com mais integração, criando plataformas como forma de maximizar os recursos e espaço físico, além do estímulo a utilização comum dos materiais, mesmo os mais caros. Foram criadas as sessões científica semanal e da cidadania mensal. “Passou a haver livre acesso entre os edifícios, liberdade de todos desenvolverem suas ideias e responsabilidade de todos produzirem”, apontou. Ao mesmo tempo, houve também o compromisso social. “Cientistas são vaidosos e podem ficar no laboratório como se fosse uma fortaleza e não uma porta aberta para a comunidade. A unidade da Fiocruz na Bahia abriu para a comunidade: hoje podem utilizar a biblioteca e a internet durante a semana”, destacou.

A integração com a comunidade científica estrangeira também é outro fator que contribuiu com a indicação. “Mitermayer já contribuiu em trabalhos em grandes universidades americanas: Case Western, Harvard, Cornell, Berkeley e Yale, onde atualmente é professor Adjunto na Escola de Saúde Pública. Ele foi importante para muitos colegas da ASTMH, não só facilitando, mas contribuindo com ideias e oferecendo a estrutura local” ressaltou ao complementar que a honraria será concedida na abertura do Congresso da Sociedade de Medicina Tropical Americana a ser realizado em New Orleans, no dia 2 de Novembro 2014.…