Mosquitos: Teste revela presença do vírus chikungunya em uma hora

Publicação: 5 de junho de 2015

Pesquisa avaliou comprovação de eficácia de vareta semelhante à utilizada para teste de gravidez

foto1

Dr. Turell explica que a solução pode fornecer rapidamente informações sobre a presença do vírus em insetos para profissionais de saúde pública

A busca por soluções para combater a chikungunya, doença transmitida pelos mesmos vetores da dengue, tem mobilizado a comunidade científica. Um desses meios é agilizar a identificação de mosquitos contaminados com o vírus, para facilitar as medidas de saúde pública a serem adotadas nas regiões endêmicas, especialmente países tropicais. No entanto, os meios atuais para a detecção de insetos infectados são caros e demorados. Até agora.

De acordo com artigo publicado no Journal of Medical Entomology, um teste pode revelar a presença do vírus chikungunya em vetores em uma hora. A solução, da empresa VecTOR Test Systems, foi avaliada pelo epidemiologista Dr. Michael Turell , do Instituto de Pesquisas contra Doenças Infecciosas das Forças Armadas dos EUA (USAMRIID, em inglês).

A pesquisa avaliou uma vareta com o mesmo formato dos testes rápidos de gravidez. O objetivo foi julgar a capacidade do produto de identificar a presença de antígenos CHIKV em mosquitos, bem como das diversas variedades do vírus.

“Uma vez coletados os mosquitos, identificados e classificados em grupos (isto é, prontos para a testagem), leva apenas alguns minutos para moer as amostras em solvente e inserir o bastão. O bastão é mantido na solução por 20 minutos e depois é posto para secagem por 40 minutos”, esclarece o Dr. Turell.

No resumo da pesquisa, o Dr. Turell explica que a solução pode fornecer rapidamente informações sobre a presença do vírus em insetos para profissionais de saúde pública. Atualmente, a detecção de chikungunya pode levar dias ou até mesmo semanas quando feita em laboratório.

Os resultados deste ensaio permitirão uma avaliação rápida de ameaças e a orientação das medidas de controle de vetores em áreas de alto risco. O teste é fundamental porque ainda não existe vacina ou tratamento específico para a doença, permitindo a adoção de medidas de contenção de forma mais rápida.

“É importante saber se o mosquito está infectado com um vírus causador de doenças e quais vírus estão presentes em determinada área. Apesar de existirem testes de diagnóstico para esses vírus, a maior parte deles exige equipamentos especializados de laboratório e profissionais bem treinados para operá-los”, explicou o pesquisador.

Os ensaios de laboratório para detectar a infecção por chikungunya incluem a convencional e a específica em tempo real, ou em cultura in vitro de vírus isolados a partir de amostras. Estes ensaios são usados apenas em laboratórios especializados, pois requerem equipamentos específicos, reagentes caros e profissionais bem treinados.

O vírus Chikungunya pertence a um grupo conhecido como alfavírus. Pelo menos 30 deles podem infectar os seres humanos e outros vertebrados, provocando doenças como encefalite equina e uma variedade de febres.…