Jovem Pesquisador

Com o objetivo de reconhecer a importância do trabalho de jovens pesquisadores para a ciência, bem como estimular a continuação de suas pesquisas na área da Medicina Tropical, a SBMT criou em 2014 o Prêmio Jovem Pesquisador.

 

PRÊMIO JOVEM PESQUISADOR 2014:

Os trabalhos foram apresentados durante o 50º MedTrop 2014, que ocorreu entre os dias 26 e 29 de agosto, em Rio Branco, no Acre.

PRIMEIRO LUGAR:

Foto 10

Um trabalho sobre os efeitos que os tipos de Plasmodium – protozoários que causam a malária – têm sobre as mulheres grávidas na Amazônia foi o grande vencedor do prêmio Jovem Pesquisador 2014.

Clique aqui e leia a matéria: http://sbmt.org.br/portal/impacto-da-malaria-em-gestantes-vence-premio-jovem-pesquisador/ 

SEGUNDO LUGAR:

Foto 11

Estudo de vírus em pacientes com leishmaniose tegumentar fica em segundo lugar. O estudo de Lilian Motta Cantanhêde analisa a associação entre a presença do LRV1 (espécie circulante nas Américas) e as manifestações mucosas em pacientes com leishmaniose tegumentar americana. Ao todo, foram avaliados 156 pacientes do estado de Rondônia entre 2012 e 2013, parte deles com a lesão cutânea e, a outra, com a forma mucosa. Os resultados demonstraram que aqueles com o vírus têm três vezes mais chances para desenvolver a lesão mucosa. Porém, como uma parte das pessoas com a lesão não apresentou o vírus, a presença deste não é o único fator determinante para o desenvolvimento da lesão mucosa.

Clique aqui e leia a reportagem: http://sbmt.org.br/portal/premio-jovem-pesquisador-estudo-de-virus-em-pacientes-com-leishmaniose-tegumentar-fica-em-segundo-lugar/

TERCEIRO LUGAR:

img-12

Uma mesma comunidade em situação de vulnerabilidade social pode ter diferentes áreas de risco para dengue. Essa foi a conclusão de um trabalho feito no bairro Pau da Lima, em Salvador (BA), e que serviu de base para a dissertação de mestrado em Saúde Coletiva de Mariana Kikuti, defendida em 2014 na Universidade Federal da Bahia (UFBA). A pesquisa foi reconhecida com o terceiro lugar no Prêmio.

Clique aqui e leia a reportagem: http://sbmt.org.br/portal/premio-jovem-pesquisador-acesso-a-unidades-de-saude-influencia-notificacoes-de-casos-de-dengue-diz-estudo/

QUARTO LUGAR:

img-13

Estudo feito no município de Assis Brasil, localizado na tríplice fronteira entre o Brasil, Peru e a Bolívia, aponta que condições precárias no ambiente peridomiciliar podem ter contribuído para que prevalência da doença não tenha reduzido drasticamente em um período de sete anos. O estudo de Oliart-Guzmán foi reconhecido com o quarto lugar.

Clique aqui e leia a matéria: http://sbmt.org.br/portal/premio-jovem-pesquisador-apesar-de-melhorias-municipio-acreano-mantem-indices-de-toxocariase/

QUINTO LUGAR:

img-14

Tanto o sexo quanto a idade influenciam o risco de infecção por leptospirose. É o que apontou a dissertação de mestrado do médico veterinário Igor Paploski, reconhecido com o quinto lugar no Prêmio. Estudo abre caminho para pesquisas futuras que expliquem, por exemplo, porque casos graves da doença são sete vezes frequentes em homens, apesar da incidência de formas assintomáticas neste gênero ser apenas duas vezes maior do que nas mulheres.

Clique aqui e leia a reportagem: http://sbmt.org.br/portal/premio-jovem-pesquisador-genero-e-idade-estao-associados-a-evolucao-das-formas-clinicas-mais-graves-de-leptospirose/

 

PRÊMIO JOVEM PESQUISADOR 2015:

Os trabalhos foram apresentados durante o 51º MedTrop 2015, que ocorreu entre os dias 14 e 17 de junho, em Fortaleza, no Ceará.

PRIMEIRO LUGAR:

img-15

Vivian Tamietti Martins

“A leishmania amastigote-specific non-described protein, LiHyp1, applied for the serodiagnosis of canine visceral leishmaniasis, and as a protective antigen”

 

SEGUNDO LUGAR:

Tália Machado de Assis

Tália Machado de Assis

As estratégias de diagnóstico disponíveis para leishmaniose visceral humana no Brasil são custo-efetivas?

TERCEIRO LUGAR:

Larissa Melo Bandeira

Larissa Melo Bandeira

Infecção pelo vírus linfotrópico de células T humanas tipo 1 entre imigrantes japoneses e seus descendentes residentes em Campo Grande (MS)

QUARTO LUGAR:

Christiane Anyo

Christiane Anyo

O polimorfismo funcional Mica-129 está associado com a gravidade da cardopatia chagástica crônica

QUINTO LUGAR:

Andreina de Carvalho Araujo

Andreina de Carvalho Araujo

Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral canina no município de Petrolina (PE)

 

PRÊMIO JOVEM PESQUISADOR 2016:

PRIMEIRO LUGAR: (Categoria Graduando)

 

Ana Carolina Rios Silvino

Influência da variabilidade genética em enzimas do complexo citocromo P450 no tratamento da malária por Plasmodium vivax

 

PRIMEIRO LUGAR: (Categoria Mestrando)

Diana Souza de Oliveira

Validação externa de um kit protótipo do teste de aglutinação direta (DAT-LPC) para diagnóstico da leishmaniose visceral

PRIMEIRO LUGAR:(Categoria Doutorando)

Carolina Lessa Aquino

Antibody profiling in patients with mild and severe leptospirosis: a genome-wide protein microarray approach

 

PRIMEIRO LUGAR:(Categoria Pós-Doutorando)

Lourena Emanuele Costa

New serological tools for improved diagnosis of human tegumentary leishmaniasis


PRÊMIO JOVEM PESQUISADOR 2017
:
A vencedora do Prêmio Jovem Pesquisador 2017 na categoria mestrado foi: Heruza Einsfeld Zogbi. Os 2º e 3º lugares ficaram com Hiocleson Najibe dos Santos e Jordam William, respectivamente.

Na categoria graduação a vencedora foi: Marize Teixeira Vitório. Os 2º e 3º lugares foram para: Vitor Colpo Paes e Alice Tobal Verro, respectivamente.

Ja categoria doutorado, a vencedora foi: Thiara Manuele Alves de Souza. Os 2º e 3º lugares foram para Andressa de Matta Durans e Andre de Abreu Rangel Aguirre, respectivamente.