Comunidade científica lamenta perda do professor Wilson Mayrink, referência em leishmanioses

Publicação: 26 de janeiro de 2017

Suas pesquisas resultaram no desenvolvimento da Leishvacin®, única vacina no mundo de comprovada eficácia contra o protozoário causador da doença

Professor Wilson Mayrink em trabalho de campo sobre leishmaniose canina

Professor Wilson Mayrink em trabalho de campo sobre leishmaniose canina

Comunicamos com pesar o falecimento, ontem (25), em Belo Horizonte, do Dr. Wilson Mayrink. O sepultado ocorreu na tarde dessa quinta-feira (26). O professor dedicou mais de 50 anos aos estudos sobre formas de diagnóstico, tratamento, prevenção e controle da leishmaniose visceral humana (calazar), causada pelo parasita protozoário Leishmania chagasi. Suas pesquisas resultaram no desenvolvimento da Leishvacin®, única vacina no mundo de comprovada eficácia contra o protozoário causador da doença. Dr. Mayrink se interessou pelo estudo da leishmaniose a partir de 1962, e suas pesquisas tiveram início por volta de 1963, quando organizou o Laboratório de Leishmaniose do Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (ICB/UFMG). Em 1965, ele e o epidemiologista Paulo Araújo Magalhães da Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (SUCAM) iniciaram estudos na Zona do Vale do Rio Doce, sobre a profilaxia da leishmaniose visceral (calazar).

A vacina foi reconhecida pelo Programa de Pesquisa de Doenças Tropicais (TDR/OMS), mas apesar disto o prof. Mayrink teve que arcar com recursos próprios para o desenvolvimento de seu trabalho e com apoios da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Pai orgulhoso de dez filhos (seis adotivos), Dr. Wilson Mayrink disse certa vez: “Passei por várias áreas da Medicina, mas nunca me encontrava, até me ver largado em um laboratório. Foi aí que desenvolvi o interesse pela pesquisa. Como não gostava quando meus pacientes perguntavam o preço da consulta ou do tratamento, parei de clinicar e virei cientista de vez”. Para saber mais clique aqui.

Alguns depoimentos sobre o professor:

“Conheci o prof. Wilson Mayrink em 1998 ao ingressar na UFOP para fazer iniciação cientifica sob a supervisão do saudoso prof. Odair Genaro, que também era discípulo do prof. Mayrink. Além de ser um cientista impar, genial e rigoroso, Dr. Mayrink era acima de tudo um médico parasitologista, tropicalista que possuía um coração do tamanho deste mundo! Tive a honra de ser orientado por ele durante um trabalho de área endêmica no Município de São Pedro dos Ferros e guardo muitas recordações deste grande homem humanitário, amigo e cordial com seus pacientes. Prof. Mayrink nos deixa uma obra eternizada em incontáveis artigos, patentes, tratamentos, vacinas e mais de milhares de pacientes curados de leishmanioses”. (Dr. Alexandre Reis).

 
“O Professor Wilson Mayrink, sempre foi um obstinado pela pesquisa, quando eu o conheci, ele já tinha estruturado um ambulatório de leishmanioses na cidade de Caratinga-MG, onde trabalhou com Dr. Paulo Magalhães e o Sr. Jair durante décadas. Esse laboratório se tornou referência no desenvolvimento de pesquisas sobre leishmanioses, como o diagnóstico, tratamento e também na pesquisa da  Leishvacin. O ambulatório de Caratinga proporcionou ainda a formação de inúmeros pesquisadores que o Prof. Mayrink orientou. Sua morte deixa uma enorme lacuna na ciência do Brasil. Saudades eternas”! (Dr. Jaime Silva).

 
“O Departamento de Parasitologia do ICB/UFMG, perde um de seus ícones. O Prof. Mayrink orientou no Mestrado e Doutorado alguns professores de Parasitologia que também trabalharam na UFOP: O Prof. Magno Dias da disciplina de Parasitologia Básica do DECBI/ICEB, também ex-diretor do ICEB;  O Prof. Carlos Alberto da Costa da disciplina de Parasitologia Clinica do DEACL, Escola de Farmácia; O Prof. Odair Genaro da disciplina de Parasitologia Básica do DECBI/ICEB; e depois da UFMG, que por sua orientou o nosso Prof. Alexandre Barbosa Reis, Prof. de Parasitologia Clínica do DEACL, Escola de Farmácia e do NUPEB que todos vocês conhecem e cuja atuação científica evolui na pesquisa de vacina para Leishmaniose visceral canina. Todos estes fatos demonstram claramente o imenso legado que o Prof. Mayrink deixou para a UFOP, sem falar de seu constante apoio na criação de nosso primeiro Biotério, NUPEB e para os nossos programas de pós-graduação da área biológica da UFOP. Só temos que agradecer pela UFOP este emérito Professor. Lamentamos, junto a seus familiares, colegas e amigos a sua partida. Que ELE descanse em paz…” (Marta De Lana)

 

“Estimado e saudoso  Dr. Wilson Mayrink! Muitíssimo obrigado pelos conselhos, ensinamentos, colaborações e pela imprescindível, contribuição dada a minha carreira funcional e científica. Com o seu espírito empreendedor voltado para os interesses da ciência, tive a oportunidade de desenvolvermos em agradável harmonia, muitos Projetos de Pesquisa Básica e Aplicada envolvendo estudos clínicos vacinais e epidemiológicos sobre as leishmanioses, sob a sua Coordenação.Orgulho-me de fazer parte da sua equipe de trabalho tão bem sucedida, produtiva e, principalmente, o agradeço, por ter compartilhado e partilhado comigo sua notável sabedoria. Agradeço, sobretudo, pelas orientações, indagações, correções, sugestões e, apoios recebidos como orientador e co-orientador do meu estudo de Mestrado e Doutorado. Principalmente, o agradeço pela nossa afetuosa amizade! Valeu”. (João Carlos França)